Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Style You

Por João Miguel Barbosa

Para a Noite de Natal

O Natal é uma festa geralmente comemorada em família. Noutros casos, com amigos ou até colegas de trabalho. O Visual escolhido para a noite de Natal dependerá muito do tipo de ambiente e festa em questão, além do nível de relação que se tem com o anfitrião ou os convidados!

 

Para passar em família, a roupa pode variar do casual ao mais sofisticada, dependendo do estilo de festa. Independente disso, caprichar no visual é fundamental. Mesmo sendo uma festa mais simples, pode-se pensar em cabelo, maquilhagem e acessórios mais requintados, que os que se usa no dia-a-dia. Nesta época e situação, pode-se deixar de lado o preto e optar por cores igualmente sóbrias, sendo o azul marinho, cinza, bege, verde, vinho e berinjela. Tecidos com melhor qualidade ajudam no resultado final. Os homens podem optar por calças de ganga ou sarja, combinado com uma camisa mais descontraída.

 

Para a festa da empresa, é importante vestir algo que não seja muito sugestivo, mas sim discreto e elegante. Cuidado para não parecer profissional demais, afinal, trata-se de uma festa. Para surpreender, é possível escolher um acessório mais moderno e colorido, que complementa o visual e dá um ar um pouco mais descontraído. Para os homens, a dica é a mesma: sempre seguir as regras utilizadas para roupa profissional, contudo fugir um pouco da formalidade total.

 

Nas festas mais sofisticadas, pode-se optar por vestidos sem muitos detalhes e tecidos mais finos, blusas com rendas e brilhos discretos ou calças compridas coordenadas com túnicas. As malas e joias devem ser usadas de acordo a necessidade da roupa, porém sempre discretos. Sapatos de salto alto sempre que possivel. Para os homens, dependendo do nível de formalidade da festa, é possível usar o fato com ou sem a gravata, optar pelo fato escuro é sempre o mais seguro.

 

O Natal, mesmo que passado em família, é uma festa que exige um pouco mais de capricho num visual, contudo a elegância não significa, exagero, mas sim saber pensar em detalhes, ousar em determinados elementos, escolher os acessórios certos e adequar-se ao tipo de ambiente.

 

Style you

Cores Primavera/Verão 2017

pantone-post-2.jpg

Para a alegria dos fãs de design, decoração e do mundo da moda, a Pantone já divulgou as cores que serão as grandes tendências da Primavera/Verão 2017.

 

Anualmente a Pantone prevê através de estudos quais serão as cores que ganharão mais destaque no mercado.

 

Ao contrário de 2016, em que as mais usadas foram as cores em tons pastel, a tendência para o ano que vem é de que as cores variem entre tons vibrantes e outros mais neutros. Muitos dos tons lembram flores e a vida ao ar livre, com tonalidades que remetem à natureza, transmitindo vitalidade e energia. Todas cheias de vida e serenidade. 

 

Leatrice Elseman, directora executiva da Pantone, afirmou que algo que se percebeu neste ano durante a Semana de Moda de Nova York foi um senso de imaginação renovado, no qual as cores apareciam num contexto diferente do tradicional, passando adiante emoções e sentimentos.

 

A palete está muito alegre e promete agradar todos os estilos. Foram 10 cores selecionadas pela empresa: Niagara, Primrose Yellow, Lapis Blue, Flame, Island, Greenery, Pink Yarrow, Kale e Hazelnut.

O Colar

O colar é um acessório que nunca sai de moda. A sua escolha deve ser baseada principalmente no decote da roupa

 
Quando se acerta na composição do decote com o colar, o resultado é um visual perfeito!
 
A ter em em conta as principais dicas:
- Para usar um colar imponente, evitar os brincos. No máximo, usa-los pequenos
- Os brincos e os colares devem combinar, independentemente de serem conjunto ou não
- Os volumes dos colares devem ser compensados com materiais leves e cores discretas
- Cordões pequenos e médios são ideais para roupas mais desportivas e igualmente as roupas decotadas. Podem ser usados directamente sobre a pele. Os longos podem acompanhar o decote ou sobre a roupa
- As correntes espessas podem ser usadas sobre a roupa desde que o tecido combine com o metal
- As correntes longas são ideais para quem tem uns quilinhos a mais ou centímetros a menos. O comprimento não deve ultrapassar a altura da cintura.
 
Pensar igualmente em proporções ou na silhueta, logo:
Muito busto
- Preferir os colares próximos do pescoço, de pérolas e correntes longas
- Evitar os cordões que terminam imediatamente em baixo ou acima do busto
 
Pouco busto
- Preferir os colares vistosos, pois desviam a atenção do pescoço. Os feitos de contas aumentam o volume do busto e engordam. Colares de duas ou três voltas, com contas menores, causam o mesmo efeito e sem criar um visual muito carregado
- Evitar modelos que ultrapassem a linha das clavículas
 
Ombros largos
- Preferir os colares que criem uma linha central alongada
- Evitar os modelos muito curtos
 
Ombros estreitos
- Preferir os colares delicados e/ou finos na linha dos ombros
- Evitar os colares grandes e vistosos
 
Pescoço fino
- Preferir os colares curtos e redondos com correntes curtas. A gargantilha também fica muito bem em quem tem pescoço fino e longo. Deve ser usada de preferência com decotes em "V" profundo ou arredondados. As gargantilhas feitas de contas aumentam a largura e diminuem o comprimento do pescoço
- Evitar colares compridos e correntes em "V"
 
Pescoço curto
- Preferir os colares abaixo da linha inferior das clavículas, com pingentes alongados e verticais com correntes compridas. Os cordões médios são um óptimo visual com decotes grandes, malhas e camisas
- Evitar os colares pequenos e correntes curtas
 
Pescoço grosso
- Preferir os colares simétricos, de composição vertical e correntes médias
- Evitar colares delicados e correntes curtas
 
Pescoço com o colo do peito ossudo
- Preferir os colares leves e correntes compridas
- Evitar os colares pontudos e correntes curtas
 
Style you

Gucci 4 Rooms Online

Gucci-4-Rooms-Gucci-Words-Room-Ginza-Tokyo-3.jpg

Sempre a provar que a moda e a arte caminham juntas, a Gucci desenvolveu o projeto Gucci 4 Rooms, em que foram convidados quatro artistas para desenvolver espaços virtuais e reais. 

 

A nova iniciativa tem como principal objectivo expressar o novo estilo criativo e versátil da marca. Os artistas escolhidos foram os japoneses Chiharu Shiota, Daito Manabe, Mr. e Trouble Andrew, que recentemente lançou uma linha em parceria com a casa, a Gucci Ghost.

 

O novo director criativo da marca, Alessandro Michele, tem explorado muito esta ligação com a arte, proporcionando para a Gucci novos caminhos e experiências totalmente diferentes. Alessandro foi o responsável pela escolha dos artistas e pelas ideias que desencadearam a elaboração das salas. Os espaços preparados foram apresentados primeiramente online e agora estão expostos em Tóquio somente até ao final deste mês, no sétimo andar da loja Gucci Ginza.

 

Para aqueles que não tiveram disponibilidade para viajar até lá,foi criada uma plataforma digital (aceder aqui) para que todos possam experienciar e interagir com os espaços. Como uma forma de jogo, os visitantes online somente poderão acessar a instalação de Trouble Andrew, por exemplo, depois de encontrar elementos peculiares escondidos nas outras instalações. Somente assim será desbloqueado o espaço secreto.

A Mala Clutch

A mala Clutch foi criada por Emile Hermés em 1930, que notou que nesta época as mulheres andavam com os próprios cigarros e isqueiros. Foi por isso que criou uma mala que acomodasse esses utensílios.


Além de Conferir um toque de elegância ao conjunto, deixa a aparência um pouco mais frágil, mas ao mesmo tempo, demonstram controlo.

 

As bordadas combinam com roupas sofisticadas. Em couro, tecido ou palha podem ser coordenadas com jeans e com produções casuais. Para a noite e para festas, prefira os modelos menores. Durante o dia, as medidas devem estar em harmonia com o tamanho do seu corpo.

 

Usar debaixo do braço ou presa com a mão em concha. Pode ser segurada numa das pontas ou com as duas mãos em frente ao corpo.

 

A regra é: não pode parecer que se está a segurar um tijolo!

 

Podem ou não combinar com os sapatos.

 

Style you

Roberto Cavalli em Crise?

4b9379b8753492b13f4792dfe9a5f839e927a389.jpeg

Anunciado em Março de 2015 novo director criativo da Roberto Cavalli, o designer norueguês Peter Dundas sai da marca!

 

A mudança faz parte de uma reestruturação anunciada por Gian Giacomo Ferrari, CEO da marca, que inclui o fecho de lojas e demissão da equipa, num sinal de crise na marca.

 

O comunicado oficial não deixa claro os motivos do afastamento de Dundas. Ele já tinha trabalhado para a marca entre 2002 e 2005 e foi aplaudido por remodelar a Emilio Pucci, de onde saiu para voltar à Cavalli no ano passado.

 

Grandes mudanças esperam pela Roberto Cavalli nos próximos meses: O CEO da marca anunciou que que os escritórios de Milão serão fechados, concentrando a empresa em Florença. Ele também pretende fechar e vender lojas, eliminando cerca de 200 dos 672 funcionários que trabalham actualmente na marca ao redor do mundo. “A indústria da moda está a enfrentar tempos desafiadores, as demandas dos consumidores estão a mudar, mercados importantes retraindo, além de mudanças fundamentais nas dinâmicas da indústria. Nesse cenário, apenas grandes marcas as com um modelo de negócios coerente podem sobreviver”, afirma Gian Giacomo, CEO da marca, ao site especializado “Business of Fashion”.

 

Gian Giacomo tem experiência em revitalizar marcas. Em Março desse ano, deixou o cargo de CEO na Versace após uma bem-sucedida experiência de reestruturação para planos semelhantes na Cavalli, que vinha a perder vendas.

Vestidos para Mulheres Acima do Peso

Para se vestir na moda não é necessário ser-se magra!

 

Actualmente, ter alguns quilos a mais não é um impedimento para vestir roupas elegantes, glamorosas e na moda.

 

Hoje existem muitos designers que estão a incluir nas suas apresentações, vestidos para mulheres gordinhas, porque eles perceberam que um corpo com alguns quilos extras permanece tão ou mais atraente.

 

E surge a pergunta, que vestidos se pode escolher para quem tiver alguns quilos extras.

 

Os vestidos muito apertados ou muito justos, não favorecem a qualquer tipo de corpo, portanto, descartar aqueles vestidos que realçam e dão enfase há barriga. A evitar igualmente, vestidos muito largos, muito longos - estilo bastão porque eles aumentam o volume do corpo a olho nu. Ambos os extremos são más opções!

 

A melhor opção são os vestidos de cintura que remarquem as curvas. Quem tem alguns quilos extra, certamente tem muitas curvas, o ideal é aproveita-las, usando vestidos que são esculpidos na cintura.

 

Outro tipo de vestido ideal para as mulheres com excesso de peso são aqueles com elástico ou uma fita sob o busto e o resto do vestido cai naturalmente. Este tipo de vestido realça o busto e esconde a barriga e ancas.

 

Usar vestidos longos pode ser uma ajuda para estilizar a figura. Não esqueçer de usar sapatos de salto, mas não precisam de ser muito altos.

 

Outro aspecto que se deve levar em conta na hora de escolher um vestido são os padrões. Os florais e riscas verticais, são muito bonitos e ajudam a esconder os quilos extras. Os tecidos lisos também são ideais para este tipo de vestido especialmente as cores escuras, como o preto, o verde escuro e o azul escuro.

 

Também se pode usar acessórios para combinar com vestidos. Por exemplo, um cinto alegre longe de destacar os quilos extras, ajuda a disfarçar. O decote em V é óptimo para modelar o pescoço e pode-se usar algum colar mais chamativo, especialmente se o vestido for bastante sóbrio.

 

Se a busca de vestidos for árdua, o melhor conselho é procurar ideias na Internet sobre vestidos para mulheres com excesso de peso e faze-los sob medida - vai custar menos dinheiro e é um projecto exclusivo.

 

Style you

News

JULB4-16-AL-Kenzo-SneakPeak.jpg

A H&M divulgou, desde o mês passado, o lookbook completo da sua colaboração com a Kenzo.

 

A dupla criativa da marca, Carol Lim e Humberto Leon, assinou a colecção, lançada neste mês Novembro deste ano. Os padrões de tigre que é a marca registrada da marca japonesa, assim como as cores e os padrões vibrantes assinalam esta versão fast fashion.

 

Além da direcção criativa da Kenzo, que assumiram em 2011, os estilistas também dirigem a Opening Ceromony, fundada em 2002. “Com essa colaboração da H&M queremos pensar grande, forçar os limites e trazer uma nova energia da Kenzo para todos ao redor do mundo”, disseram Lim e Leon sobre a parceria, em entrevista no site da H&M.

 

A fast fashion sueca tem investido numa série de importantes colaborações incluindo Isabel Marant, Alexander Wang, Matthew Williamson, Marni e Karl Lagerfeld.

 

No ano passado, a Balmain levou os clientes à loucura nas lojas com as disputadíssimas peças da colecção. “Estamos muito animados. Óbvio, nós somos os mais recentes numa linha cheia de pessoas incríveis. Sentimos um reconhecimento: somos uma óptima marca!”

 

A ver aqui o lookbook completo da parceria.